INSCREVA-SE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Me dá uma mão, ou me dá um mamão? - Cacofonia


Desde já agradeço aos seguidores pelos comentários e e-mails. É gratificante saber que o objetivo do Crase sem Crise está sendo alcançado! Sejam sempre muito bem-vindos!

Devido ao grande número de acessos à matéria "Muletas do texto" elaborei mais esta, relacionada às figuras de linguagem. Hoje abordaremos o seguinte tema:

Cacofonia.

Já aconteceu com você de, ao ouvir determinada frase, percebeu que surgiu uma terceira palavra, dando duplo sentido, que não pertencia ao contexto e, por fim, se tornou desagradável aos seus ouvidos?

Isso é cacofonia. Define-se cacofonia sons desagradáveis, muitas vezes pela junção de duas palavras, que, ao pronunciadas, podem dar um tom pejorativo, engraçado ou obsceno.

Veja alguns exemplos comuns de cacofonias:

-Quero muito beijar a boca dela. (CADELA)
-Amo muito essa fada. (SAFADA)
-Me dá uma mão? (MAMÃO)
-Eu sei que amo ela. (MOELA)

Devo enfatizar aqui que a simplicidade e coerência são fatores decisivos para quem deseja um bom desempenho em provas de redação de vestibular e provas de instituições e órgãos governamentais. A cacofonia é, de longe, notada pela banca examinadora, devendo ser evitada tanto na linguagem escrita como na coloquial.

Pior ainda é a cacofonia que leva a termos deselegantes, que as pessoas educadas evitam.
Um exemplo disso está em um agradecimento por parte da apresentadora do programa "Superpop", Luciana Gimenez feito à mãe, a atriz Vera Gimenez:

"Mãe, queria agradecer por você ter me tido."

Desagradável, não acham?

Quando a cacofonia aparece em uma frase, ela pode, ou de fato, invalida todo o parágrafo, ou às vezes toda a redação. Não vai querer correr o risco de perder todo seu tempo, esforço e criativiade por causa da má colocação ou mau uso de apenas duas palavras, não é mesmo?
Outros vícios de linguagem são ainda piores do que a cacofonia, como por exemplo a ambiguidade.
Nas próximas matérias abordaremos essa figura de linguagem, e como a mídia a utiliza para estimular a interpretação dos consumidores, como no caso de uma funerária do Rio de Janeiro que utiliza o seguinte slogan: "Se beber não dirija, se dirijir, Sinaf".

Até a próxima matéria!

Sem crises...

4 comentários:

  1. nesses casos de cacofonia o costume é alterar a ordem das palavras na frase/oração

    ResponderExcluir
  2. Olá, Cristian!

    Obrigada pelo comentário.

    Môny

    ResponderExcluir
  3. "Mãe , queria agradecer pela vida que me deste "
    Assim ficou elegante.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ieda!

    Ótima sugestão!

    Obrigada pela participação!

    Abraços,

    Mônica Lima Falsarella

    ResponderExcluir

Faça uma blogueira feliz: Comente!