Um blog para apaixonados pela Língua Portuguesa. E para quem ainda irá se apaixonar!

Quem nunca teve uma dúvida de como escrever uma palavra ou formular uma frase, que atire a primeira pedra! Independentemente do que estudamos ou de em qual área atuamos, o domínio da Língua Portuguesa é fundamental. Porém, as regras gramaticais, dúvidas ortográficas e de concordância deixam de cabelo em pé até mesmo gramáticos renomados!

Pensando nisso, o blog Crase sem Crise foi criado por mim para tirar essas dúvidas de um jeito descontraído, para que a nossa Língua não seja encarada como um Bicho Papão! Língua Portuguesa? Ah, sem crise!

REVISÃO DE TEXTOS

Deixe um comentário com o seu e-mail em uma das postagens do blog para mais informações sobre revisão de textos!

domingo, 14 de março de 2010

Por que Mônica tem acento? -ACENTUAÇÃO GRÁFICA







Oi, pessoal!!

Diariamente acompanho o número de acessos ao blog utilizando o Google Analytics para ter um parâmetro de onde vêm esses acessos, através de quais sites - de buscas ou não - ele foi encontrado, e, principalmentes verificar as palavras-chave que foram utilizadas em sites como o Google para assim traçar o perfil dos leitores, e é notável a quantidade de pesquisas relacionadas à gramática e suas regras como flexibilixade dos verbos, pontuação e acentuação.

Esta, portanto, será uma matéria muito específica ao uso da acentuação gráfica, que embora seja muito conhecida por muitos, às vezes gera dúvidas, já que é repleta de regras e nomenclaturas que passam a impressão de serem mas complicadas do que realmente são.

Antes de começarmos, gostaria de agradecer aos participantes da brincadeira no Twitter, na qual prometi que, ganharia um crédito no blog quem respodesse mais rapidamente à questão sugerida na busca do Google: "Por que Mônica tem acento?"

A ganhadora foi @Vandelrio!! Para saber a resposta da Van, vamos às regras!



ACENTUAM-SE :

1. Os MONOSSÍLABOS tônicos terminados em A, E, O (seguidos ou não de S):

A (AS)

E (ES)

O (OS)

pá, pás, gás, já, má, más

mês, fé, rês, vê, vês, pé

nó, pó, prós, pôs, só, dó, pôs,

2. As OXÍTONAS terminadas em A, E, O ( seguidas ou não de S ), EM e ENS:

A (AS)

E (ES)

O (OS)

EM

ENS

marajá, cajá

sapé, japonês

avô, avós, retrós

também, além

reféns, parabéns

3. As PAROXÍTONAS terminadas em Ã(ÃS), ÃO (ÃOS), I (IS), U (US), L, N, R, X, OS, ONS, UM , UNS

à (ÃS)

ímã, ímãs, órfãs, órfã

ÃO (ÃOS)

órgão, órfãos, acórdão, sótãos, órfão

DITONGO ORAL ÁTONO CRESCENTE ou DECRESCENTE

área, cárie, gênio, vácuo, errôneo, ânsia, vício, mágoa, estátua,imundície,ignorância,

tênue, ambíguo, fósseis, jóquei, pônei, régua, espontâneo, lírio, ágeis, devêreis.

I (IS)

dândi, íris, grátis, lápis, júri, táxi, cáqui, beribéri, tênis

ON, ONS

OM

elétrons, nêutrons, rádon, íons,

( nomes técnicos terminados em –om) rádom (variante de rádon), iândom ( espécie de avestruz)

UM (UNS)

álbuns, médium, quórum, fórum

U,US

ônus, bônus, Vênus, (há poucos paroxítonos terminados em U )

L

nível, estável, cível, fusível, míssil, amável, têxtil

N

elétron, pólen, hífen, náilon, abdômen, albúmen

R

açúcar, néctar, pôquer, repórter, revólver, âmbar, hambúrguer

X

ônix, tórax, látex, clímax, córtex, fênix

PS

fórceps, bíceps,

4. Todas as PROPAROXÍTONAS

lâmpada

histórico

satírico

médico

quilômetro

oxítonas

quilômetro

ética

triângulo

sílaba

amássemos

acréscimo

xícara

hidroelétrica

oxítonas

ávido

soubéssemos

faríamos

iríamos

itálico

estômago

simétrico

médico

cátedra

ângulo

catálogo

eletrônico

pública

científica

período

trêmulo

cômodo

CASOS ESPECIAIS

ACENTUAM-SE:

5. As formas verbais OXÍTONAS terminadas em A, E, O, (seguidos de lo, la, los, las):

A

E

O

aproximá-la, ensiná-la,

descrevê-lo, entendê-lo, fê-los,

sabê-lo-emos, movê-las-ia

repô-las, compô-la, pô-los,

OBS: Se o verbo estiver no futuro poderá haver dois acentos.

Ex.: fá-lo-á, trá-lo-ás , pô-lo-ás ,

6. A vogal tônica -i das formas verbais OXÍTONAS terminadas em air e uir , quando seguidas de –lo(s), -la(s)

-AIR

- UIR

atraí-los, contraí-las, atraí-los-ia,

possuí-las, possuí-las-ia

7. As OXÍTONAS terminadas em ditongos abertos ÉI, ÉU e ÓI (seguidos ou não de -s):

ÉI (ÉIS)

papéis, coronéis, aluguéis, anéis, carrosséis, fiéis, batéis,

ÉU (ÉUS)

chapéu(s), mausoléu(s), fogaréu, escarcéu, léu, povaréu, troféu(s), céu (s),

ÓI (ÒIS)

constrói, heróis, anzóis, destróis, caracóis, sói(s) [verbo soer], sóis (plural d sol), corrói(s)

[ v. corroer], remói(s) [v. remoer]

8. As OXÍTONAS terminadas em I (S) e U (S) , quando o I e o U, mesmo precedidos de ditongo decrescente estão em posição final, sozinhos na sílaba ou seguidos de -s ;

I (IS)

Jundiaí, Tamanduateí, saí, daí, país, caí,

U (US)

Itaú, Piauí, Jaú, Anhangabaú, baú, teiú, teiús, tuiuiú, tuiuiús.

OBS: Se, neste caso a consoante final for diferente de –s, tais vogais não serão acentuadas.

Ex.: cauim, cauins

9. O I e o U tônicos das OXÍTONAS e das PAROXÍTONAS, seguidos ou não de S, que constituem o 2º elemento de um hiato e não formam sílaba com l, m, n, r ,z e não são seguidos de n.

I

juízo, saída, aí, egoísmo, atribuído, cafeína, cuíca, juízes, uísque, país, raízes, caído,

U

miúdo, ataúde, reúne, saúde, graúdo, tuiuiús, baú

Porém:

a) nas palavras: raiz, juiz, contribuir, ruim ainda, Raul , o I ou o U não estão sozinhos nem acompanhados de S na sílaba, logo não são acentuados,

b) nas palavras: bainha, campainha, moinho, rainha, tainha, o I está seguido de NH, por isso não é acentuado.

10. Verbos TER e VIR

Coloca-se acento circunflexo sobre as terceiras pessoas do plural do presente do indicativo dos verbos ter e vir e seus derivados a fim de diferenciá-las das formas das terceiras pessoas do singular dos mesmos tempos.

TER ( e derivados)

ele tem

eles têm, eles contêm, eles abstêm, eles detêm, eles obtêm

VIR ( e derivados)

ele vem

eles vêm, eles advêm, eles provêm

Porém acentuam-se: advém, contém, mantém, retém, detém, entretém, obtém, advém, convém, provém, por serem oxítonas terminadas em EM. Quando recebem o acento circunflexo ( ^ ) trata-se de um acento diferencial que indica não só a sílaba tônica como também a forma do plural.

- Outros acentos diferencias:

pôde ( 3ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo)

pode (3ª pessoa do singular do presente do indicativo)

porquê (substantivo)

porque ( conjunção)

quê ( substantivo, interjeição, pronome em final de frase)

que ( pronome, advérbio, conjunção ou partícula expletiva)

pôr ( verbo, faz parte do composto pôr-do-sol, seus derivados não são acentuados no infinitivo: repor, supor, dispor, decompor etc.

por ( preposição)

- Pode ser ou não acentuada a palavra fôrma (substantivo), distinta de forma ( substantivo; 3ª pess. do sing. do pres. do ind. ou 2ª pess. do sing. do imper. do verbo formar.

A grafia fôrma (com acento gráfico) deve ser usada apenas quando houver ambigüidade, como nos versos do poema “Os sapos”, de Manuel Bandeira:

“ Reduzi sem danos / A fôrmas a forma.”

11. Não é acentuada e nem recebe apóstrofo a forma monossilábica pra, redução de para. São incorretas as grafias prá e p’ra.

NÃO SE ACENTUAM:

11. NÃO se usa acento gráfico para distinguir as palavras OXÍTONAS homógrafas (que possuem a mesma grafia) mas heterofônicas (pronunciadas de formas diferentes):

cor (ô) [substantivo]

cor (ó) [elemento da locução “de cor”]

colher (ê) [verbo]

colher (é) [substantivo]

OBS: A forma verbal pôr continuará a ser acentuada (^) para distinguir da preposição átona por.

12. NÃO são acentuadas as PAROXÍTONAS com ditongo aberto –éi e –oi :

-ÉI

-ÓI

assembleia, boleia, ideia, colmeia, Coreia, epopeia,

boia, joia, paranoia, jiboia, tramoia, heroico, androide

OBS: Será acentuada a palavra Méier porque é uma paroxítona terminada em R.

13. NÃO se acentuam os encontros vocálicos fechados;

Pessoa, patroa, coroa, voo, enjoo, perdoo, coroo, doo ( verbo doar) magoo ( verbo magoar), povoo (verbo povoar)

OBS: Serão acentuadas palavras que, mesmo incluídas neste caso, estiverem enquadradas em regra geral de acentuação. Ex.: herôon ( porque é paroxítona terminada em N).

14. NÃO levam acento as PAROXÍTONAS que, tendo respectivamente vogal tônica aberta ou fechada, são homógrafas de artigos, contrações, preposições e conjunções átonas .

NÃO se distinguem pelo acento gráfico:

para (á) [flexão de parar] e para ( preposição)

pela(s) (é) [substantivo e flexão de pelar] e pela(s) [ combinação de per e la(s)]

pelo (é) [flexão de pelar] e pelo(s) (ê) [ substantivo e combinação de per e lo(s)]

pera (ê) [substantivo] e pera (é) [preposição antiga]

polo(s) (ó) [substantivo] e polo(s) [combinação antiga de por e lo(s)]

OBS: Não é acentuada também a forma para (do verbo parar) quando entra num composto separado por hífen:

Ex.: para-balas, para-brisa(s), para-choque(s), para-lama(s).

15. NÃO leva acento a vogal tônica dos ditongos –iu e –ui:

Ex.: caiu, retribuiu, tafuis, pauis.

16. NÃO são acentuadas as vogais tônicas –i e –u das PAROXÍTONAS quando estas vogais estiverem precedidas de ditongo decrescente:

baiuca, bocaiuva, boiuno, cauiba ( var. de cauira) , cheiinho ( de cheio), feiinho ( de feio) , maoismo, maoista ; saiinha ( de saia), taoismo, tauismo.

OBS: na palabra eoípo (denominação dos primeiros ancestrais dos cavalos) a pronúncia normal assinala hiato

(e- o), razão por que tem acento gráfico.

17. NÃO são mais acentuadas as 3as. pessoas do plual dos verbos (crer, dar, ler, ver) e dos seus derivados

3ª pes. sing do presente do indicativo

ele crê

3ª pes. plural do presente do indicativo

eles creem

3ª pes. sing do presente do subjentivo

que ele dê

3ª pes. plural do presente do sujuntivo

que eles deem

3ª pes. sing do presente do indicativo

ele lê

3ª pes. plural do presente do indicativo

eles lreem

3ª pes. sing do presente do indicativo

ele vê

3ª pes. plural do presente do indicativo

eles veem

18. NÃO levam acento os prefixos PAROXÍTONOS terminados em - r e - i :

inter-helênico, super-homem, semi-histórico, super-romântico, super- resistente, inter-racial, semi-internato

19. NÃO levam o trema o –u dos grupos - gue, - gui, -que, -qui, mesno quando for pronunciado e átono:

aguentar, arguição, eloquência, frequência, tranquilo,

OBS:

1 – os verbos ARGUIR e REARGUIR não levam acento agudo na vogal tônica –u nas forma rizotônicas (aquelas cuja sílba tõnica está no radical) : arguo, arguis, argui, arguem, agua , arguas .

2 – os verbos do tipo AGUAR, APANIGUAR, APAZIGUAR, APROPINQUAR, AVERIGUAR, DESAGUAR, ENXAGUAR, OBLIQUAR, DELINQUIR e afins podem ser conjugados de duas formas:

- ou têm as formas rizotônicas (cuja sílaba tônica recai no radical) com o - u do radical tônico, mas sem acento agudo;

- ou têm formas rizotônicas com - a ou - i do radical tônico, sem acento agudo:

averiguo (ou averíguo) , averiguas (ou averíguas), averigua (ou averígua), averigue (ou averígue), averigues (ou averígue), delinquo ( ou delínquo), delinques ( ou delínques), delinqua ( ou delínqua), delinquas (ou delínquas).

20. O verbo DELINQUIR , tradicionalmente é dado com defectivo ( verbo que não é conjugado em todas as pessoas) e no Acordo Ortográficoé tratado como verbo que tem todos as suas formas.

21. Em conexão com os casos citados acim, os verbos em - ingir ( atingie, cingir, constringir, infringir, tingir etc) e os verbos em – inguir, sem a pronúncia do –u ( distinguir, extinguir) têm grafias regulares - atinjo. Atinja, atinge,atingimos etc distingo, distinga, distingue, distinguimos.



Antes de finalizar a matéria, gostaria de esclarecer que @Vandelrio acertou quando disse que Mônica tem acento porque é uma proparoxítona, porém, por se tratar de nome próprio, não se faz necessária alguma correção, caso seja escrito Monica. Outro exemplo de nome próprio que comumente não leva acento mesmo sendo proparoxítono é "Anderson" .

É isso aí, pessoal, nossa língua portuguesa é mesmo cheia de regras, e nossa próxima matéria não será diferente, pois, atendendo à sugestão do amigo e leitor do blog André Moraes - @aafmoraes - falaremos sobre Próclise, Ênclise e Mesóclise.


Sugira também o seu tema!! =)



Sem crises com a acentuação!!



Bibliografia:

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37.ed. rev. ampl. e atual. conforme o novo Acordo Ortográfico.

Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More